segunda-feira, 6 de julho de 2015

Muito mais que ontem e muito menos do que amanhã.

Nunca mais acordei feliz desde que dormimos juntos a primeira vez - isto de não poder acordar ao teu lado corrói-me. Mas vá...acordei bem.
Ontem, praticamente, adormeci a falar contigo. (e que bem que sabe em falta de melhor oportunidade)
Como esta a dizer, hoje acordei bem, levantei-me, arrumei e arranjei as coisas dos meus avós como todos os dias.
A rotina mais que rotineira.
Depois, então,e tal como tinha combinado contigo. Pus as mãos na massa e fiz-nos um bolo e uma doce limonada. Fui colher os limões. Buscar os ovos e comprar farinha. A amargamente doce limonada está a gelar. O simples bolo está a aguardar a tua chegada (está com um aspecto estranho, eu sou muito esquisita e odeio a "côdea" dos bolos e então tirei-lha e só me lembrei que tu poderias gostar quando já tinha chegado ao final do trabalho, portanto olha, só vais comer miolo de bolo)
Juro que foi tudo feito com muito amor e carinho... Muito mais do que algum dia poderás imaginar...

Fotografia da minha autoria, por favor, não utilizar sem devido crédito.

Bem, mas o que interessa desta manhã mais doce - no sentido literal da palavra - estava eu, sossegadamente sentada na minha varanda já depois de concluídas todas as aventuras cozinheiras, a ler o livro que me ofereceste ontem com todo o teu amor (e ao qual eu reagi como sempre: sem saber reagir) com o meu copo de leite e café gelado. Quando li a frase: "(...) adormecer serve para dormir, claro, mas mais ainda para amar." e divaguei, tanto mas tanto que tive que vir divagar para aqui. Nunca existiu uma frase que caracterizasse tanto o que sinto quando adormeço ao teu lado como esta. Por tudo. Por poder adormecer, sonhar contigo, acordar e ter-te do meu lado. Por poder adormecer a sorrir. Por poder adormecer a dar-te carinho. Por poder simplesmente adormecer com a certeza que ao acordar irei acordar feliz. Por isso, e por todas as mil e uma razões que vou juntando, amo-te num conjunto de detalhes e pormenores que me fazem imensamente feliz. Amo-te. Amo-te como as crianças. Amo-te como os adultos. Mas desta vez, quero dizer-te, somente, que amo adormecer nos teus braços e acordar com toda a capacidade de te amar tremendamente aumentada.
Pinguino-te Sempre!

17 comentários:

  1. ficou um texto muito bonito, escreves bem :)

    ResponderEliminar
  2. R : Não adiantou de nada, a minha mãe começou a mandar vir e ainda foram ver se o médico das urgência podia mas n pode e o que me ia fazer disseram elas que só veem à quarta-feira ....

    ResponderEliminar
  3. O segredo é mesmo esse: fazer tudo com amor :)
    Adorei a frase!

    r: Já não me sinto só ahahah

    ResponderEliminar
  4. Oh, que lindo :) o amor e a felicidade encontram-se nos mais pequenos gestos :)

    ResponderEliminar
  5. Bonito texto.

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  6. Bonito texto.

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  7. que lindo!
    o que importa é o amor que depositamos nas coisas! :)

    ResponderEliminar
  8. Antes de mais, tu sabes realmente escrever.
    Adorei imenso, super romântico!
    Segui!
    NOVO POST http://fancyattack.blogspot.pt/2015/07/escapeshoes-calcado-para-festivais.html

    ResponderEliminar
  9. que lindo! é tão bom ter assim alguém ao nosso lado :') e que frase linda

    ResponderEliminar
  10. Escreves mesmo muito bem!! Muito bom mesmo!
    Será que podias dizer qual é o livro? Eu sou uma fanática por literatura ^^

    ResponderEliminar
  11. Adormecer ao lado da pessoa que amamamos é das sensações mais incrível que já experimentei. É tão simples, tão natural mas tão incrível. Amores assim valem a pena :)

    ResponderEliminar